Inovações

Desde o início, o meu objectivo sempre foi manter a essência tradicional e artesanal do adufe. Manter o seu aspecto de objecto feito à mão, cru, as suas imperfeições, a sua identidade e o seu som inconfundível.

Acredito que a evolução se baseia na simplicidade e na exclusividade do processo de construir, conhecer e aperfeiçoar cada instrumento antes de o enviar para o seu novo dono.

A evolução, a qualidade, a versatilidade e a fiabilidade atingidas pretendem revolucionar e potenciar a performance. Projectar o adufe nos mais diversos contextos, como até então não tinha sido possível.

Sistema de afinação da pele

Todos os adufes que faço têm sistema de afinação da pele.

Uma inovação introduzida pela primeira vez num adufe, que começou a ser vendida em 2013. Até aqui nenhum adufe tinha tido sistema de afinação!

Antes, as peles eram esticadas com recurso a fontes de calor (lareiras, cobertores eléctricos, secadores de cabelo, projectores de iluminação…). Hoje, dois parafusos e uma chave permitem que a adufeira escolha a tensão da pele consoante o contexto musical, a técnica a aplicar ou a temperatura e humidade ambientes.

Dois lados diferentes no mesmo instrumento

Porque não aproveitar as duas peles do adufe e fazê-las soar de maneira diferente, duplicando os recursos sonoros e tímbricos?

Os meus adufes (modelo universal) têm dois lados sonoros distintos:

– Lado Tradicional – é igual à experiência de tocar num adufe tradicional, com bons graves e médios;

– Lado Moderno – tem um aro semelhante a um frame drum, é possível aplicar técnicas de dedos, com mais agudos e consequente clareza e articulação.

Espessura variável 

Desde 2018 que a espessura dos meus adufes (modelo Universal) não é igual, no mesmo instrumento. Um canto tem uma espessura de 5cm, outro, de 6cm e outros de 7cm! O mesmo instrumento pode ser tocado confortavelmente por todos os tamanhos de mãos, basta procurar o canto mais fácil de agarrar. Como as peles não estão paralelas o comportamento das mesmas proporciona ainda maior riqueza e variedade sonora.

O mesmo instrumento tem várias espessuras, adaptando-se a todas as mãos.

Conforto

Construir um adufe deixou de ser apenas pregar quatro tábuas. Os meus adufes são extremamente confortáveis. São leves, proporcionando à adufeira(o) longos períodos de execução sem dores de costas e braços. As arestas são arredondadas e suaves, protegendo a pele e tornando a pega cómoda e agradável.

Decorações amovíveis

As maravalhas que se encontram nos cantos do adufe podem ser retiradas ou substituídas sempre que a adufeira(o) assim entender, podendo dessa forma ser personalizadas, por exemplo.

Alça para tocar à espanhola

Em Peñaparda o pandero cuadrado é percutido com uma baqueta e com uma mão presa numa asa. A colocação de uma alça no adufe dá-lhe a possibilidade de o usar também como pandero cuadrado. Neste caso deve ser percutido o lado Tradicional, onde a pele e a estrutura são mais robustas.

Acessórios: elástico e guizos

Ideias simples que demonstram quão versátil e completo um adufe pode ser enquanto instrumento de percussão.

Follow me